UNEM

12 de agosto de 2020

Em reunião estratégia, Unem defende pleitos junto ao Mapa

Numa ação de estreitamento institucional e político, a Unem reuniu-se em 6 de agosto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e outras entidades estratégicas para o setor. A missão do presidente da entidade, Guilherme Nolasco, foi apresentar dados gerais sobre o setor para a Ministra Tereza Cristina e defender importantes pleitos que podem garantir a sustentabilidade e o desenvolvimento ainda maior do mercado.

 

A reunião foi solicitada pela Unem, sob influência do IPA, tendo sido estendida à Abramilho. Uma apresentação sobre o setor do etanol de milho, com números de produção atual e projetada, além das perspectivas para os próximos anos, foi conduzida pelo presidente da Unem.

 

Logo após mostrar os principais ativos do setor – coprodutos além do etanol, como DDGs e energia cogerada; incentivo ao reflorestamento; crescimento no setor mesmo sob impactos da pandemia; investimentos previstos e em curso –, o presidente da Unem realizou três pleitos à ministra:

  • Fim das cotas com isenção de tarifação para importação de etanol e taxação de 20% sobre todo o volume do biocombustível importado, visando fortalecer o setor.
  • Importância de manutenção do Programa RenovaBio como grande mecanismo de descarbonização e alerta quanto às mudanças estruturais nas metas, bem como alta tributação dos CBios e a necessidade de adequar a ferramenta ao processo produtivo de biocombustíveis a partir de grãos.
  • Isonomia na tributação do PIS e da Cofins para farelos de milho e óleo de milho, equiparando-os ao status de isenção concedido ao farelo de soja e óleo de soja.

Um dos aspectos que mais chamou a atenção da ministra foi o potencial de intensificação da pecuária a partir do aproveitamento dos DDGs. Somente em Mato Grosso, é possível disponibilizar mais 5 milhões de hectares de pastagens de baixa produtividade para a cultura de grãos, ampliando a produção de carne bovina, e sem a necessidade de abertura de novas áreas. Uma narrativa que coincide com a visão estratégia do Mapa.

 

Sobre a reforma tributária, Tereza Cristina antecipou que se trata de uma matéria que ainda irá gerar muita discussão, embora tenha a visão pessoal de que o agro não pode ser penalizado.

 

Quanto à proposta de acabar com as cotas de importação de etanol sem taxação, sinalizou ser necessário compreender mais detalhadamente a proposta. Mas se manifestou desfavorável preliminarmente à ideia, argumentando que o aumento da cota de importação de açúcar somente estaria relacionado à manutenção da cota atual de importação do etanol, mas jamais em troca da isenção total de tributos do etanol importado.

 

Presente à reunião, o ex-ministro Allyson Paolinelli reiterou a projeção de que em poucos anos o Brasil chegará à produção de 150 milhões de toneladas de milho. Volume que coloca o País como importante agente no papel de atender a demanda mundial por alimentos até 2050, além de permitir suprir o mercado de ração animal e produção de etanol.

 

Também participaram da reunião da Unem com o Mapa o secretário de Inovação do ministério, Fernando Camargo, o coordenador geral de Agroenergia do ministério, Cid Caldas, o presidente do Instituto Pensar Agro (IPA), Alexandre Schenkel, o presidente da Abramilho, Cesário Ramalho da Silva, e o ex-presidente da Abramilho, Sérgio Bortolozzo. Executivos representantes das usinas FS Bioenergia e Inpasa também estiveram na reunião virtual.

 

BI e economia verde na agenda da indústria

 

Equipe técnica da Fiemt apresentou no dia 27 de julho a plataforma “Observatório da Indústria”, que mapeia e analisa diversos setores industriais de Mato Grosso. A ferramenta, de Business Intelligence (BI) e big data, foi a pauta central de reunião da federação com a Unem.

 

No dia 3 de agosto, o recém-formado Conselho da Agroindústria, do qual a Unem faz parte, reuniu-se ordinariamente visando traçar uma estratégia em conjunto com o Senai-MT para iniciar estudos para o desenvolvimento da Cadeia Verde em Mato Grosso. A intenção é captar ativos de sustentabilidade para os players da agroindústria mato-grossense.

 

 

Logística em destaque – 1

 

O cronograma de obras para expansão dos trilhos ferroviários de Rondonópolis a Lucas do Rio Verde (MT) foi apresentado a Unem e associados em 29 de julho pela Rumo Logística. O encontro virtual teve objetivo de aproximação institucional. A expectativa dos executivos da empresa é de que o empreendimento seja concluído em 2026.

 

 

Logística em destaque – 2

 

O presidente da Unem, Guilherme Nolasco, participou em 30 de julho de live fechada para convidados realizada pelo Grupo de Lideranças Empresariais (Lide). Com o tema “Logística Integrada”, o evento teve a presença do presidente da Alcopar (Associação de Produtores de Bioenergia do Estado do Paraná), Miguel Rubens Tranin, e foi promovido em parceria com o movimento nos estados do Paraná e São Paulo.

 

 

Webinars sobre RenovaBio e etanol de milho

 

Representantes da Unem, Sindálcool e Abiove participaram do webinar “RenovaBio e o setor de grãos”, que foi realizado em 5 de agosto pela BENRI (Biomass Energy Research Institute).

 

No dia seguinte, 6, Guilherme Nolasco, presidente da Unem, foi um dos convidados para a série de webinars promovida pela Datagro para a “Abertura de Safra de Grãos de Soja, Milho e Algodão”. Ele se apresentou no painel intitulado “O mercado de biocombustíveis”, abordando o momento atual e as perspectivas para o etanol de milho no País.

 

Inovação

 

Difusão de conhecimento técnico, novas narrativas e inovação foram abordadas durante reunião entre associados da Unem e a Novozymes. O encontro ocorreu em 5 de agosto e integra as estratégias de mobilização e aproximação com entidades parceiras.

 

Unem.Informa é uma comunicação interna dirigida aos associados à União Nacional do Etanol de Milho (Unem). Reprodução proibida. Contato: ascom@etanoldemilho.com.br